quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Teoria e prática da física quântica


Um leitor me fez um importante questionamento nesse blog: como posso me favorecer desse conhecimento? Ele pergunta especificamente sobre um texto publicado “o que é a matéria”.

A partir dessa pergunta refleti como esse conhecimento tem transformado a minha vida.

A física quântica conseguiu quebrar o dogma cientifico de que a matéria é a base de tudo. Desde o tempo de Descartes, com o pensamento “Penso, logo existo”, o mundo passou a ser fundamentalmente separatista. Nós, seres humanos, pensamos e, portanto, diferentes dos outros seres viventes, somos racionais, pensamos e temos consciência. Existe aqui até um certo ar de demasiada importância. Mas enfim, somos todos separados. Eu sou o meu corpo e o mundo é o que vejo. Esse é o pensamento do materialismo científico.
Essa ciência quântica pode comprovar como esse pensamento é equivocado. Não é a matéria que é a base de tudo e sim a CONSCIÊNCIA. A base da existência é a nossa CONSCIÊNCIA, não é o nosso cérebro, nem a nossa mente, muito menos o nosso corpo. Segundo os princípios fundamentais da física quântica, a matéria são ondas de possibilidades, que ao serem colapsadas pelo efeito de um observador, uma dessas possibilidades se torna realidade. A física quântica explica sim como somos co-criadores da realidade que vivenciamos. Sim, cada um de nós cria a sua realidade dentre uma imensidão de possibilidades. Você pode entender melhor essa teoria assistindo esse curto vídeo da experiência da fenda dupla.




Como aplicar isso na prática? Compartilho com vocês a minha experiência pessoal.
Ao perceber que a origem de TUDO que existe, de TUDO que eu vejo é a mesma, ou seja, a origem de TUDO é a CONSCIÊNCIA, eu olho para as pessoas que estão a minha volta e as percebo como parte de mim. Eu olho para a natureza a minha volta e a percebo como parte de mim. Eu olho para os animais a minha volta e os percebo como parte de mim. Por que os percebo como parte de mim? Porque todos somos feitos da mesma matéria. Todos fazemos parte da mesma teia dessa existência. Não somos seres separados. Nós nos vemos separados no mundo manifesto. Existem duas dimensões da nossa existência: as possibilidades e o mundo manifesto. No mundo manifesto é que vemos a dualidade das coisas, mas na nossa origem somos todos iguais, viemos todos da mesma fonte. Essa fonte a física quântica chama de CONSCIÊNCIA NÃO LOCAL, também conhecida como Consciência Superior, Campo eletromagnético, Campo Morfogenético ou até mesmo Deus. Depende da sua perspectiva.
Ciente deste conhecimento, eu passei a sentir mais compaixão por tudo e por todos (inclusive e talvez principalmente por mim mesma); passei a perceber que as pessoas que mais me incomodavam eram um reflexo, uma projeção de mim mesma; passei a me sentir igual a todos, nem menor, nem maior; passei a compreender como tudo e todos estamos interligados nessa existência. Isso me trouxe muito mais paz, mais tolerância, mais paciência, mais amorosidade e muito mais responsabilidade para viver a vida. Compreendi profundamente como os meus atos influenciam todo o sistema existente. Hierarquia entrelaçada.


Todo esse conhecimento me faz acreditar profundamente que a transformação de cada indivíduo influencia a transformação do todo. Somos todos conectados. Somos todos responsáveis por todos. Por isso respeito muito a sabedoria indígena que tanto honra seus ancestrais, pois, sabem que são frutos do que foi feito pelos que lhes antecederam. Assim, eles agem de forma consciente e presente, pois, sabem que as conseqüências de cada atitude de hoje, influenciarão a vida dos que ainda virão. A sabedoria xamânica também nos ensina a nos relacionar com a natureza de forma integrada. Toda sabedoria xamânica vem da observação da natureza. Ela está aí para nos ensinar o tempo todo. É nosso templo sagrado. E da mesma forma a física quântica nos diz sobre a unidade de tudo e de todos.



Parar de nos ver separados é a forma de praticar todo esse conhecimento. Perceber que a inclusão é a palavra chave para uma vida mais equilibrada e harmônica. Aprender com todas as experiências, ao invés de se tornar vitima delas. Ser responsável e consciente. Reconectar-se a essência do que se é. Isso é quântico. 
Amit Goswami propõe o ativismo quântico. Eu aderi totalmente a essa idéia. Transformar-me para transformar o mundo. Essa é a prática da física quântica. Essa é a prática da transformação quântica da consciência. Aho!

Abraços,

Liliane Simplicio

2 comentários:

  1. Gostei de seu texto. Ja li e ouvi varios videos sobre este assunto e o q vc escreveu foi mais esclarecedor. Obrigada

    ResponderExcluir